Peças para o próximo leilão

307 Itens encontrados

Página:

  • MANOEL SANTIAGO ( Manaus, AM, 1897  Rio de Janeiro, RJ, 1987). " Casa do Seu Inocêncio - Alto Teresópolis", óleo s/ madeira,  19 x 27 cm. Assinado  no CID e verso, datado de 1937. Emoldurado, 45 x 51 cm
  • J.GUAGLIA  (Salvador, BA ,1928) . ' Flautista" óleo s/ tela,  61 x 50 cm. Assinado no CID, datado de 79. Emoldurado, 88 x 77 cm
  • JOSE PANCETTI (Campinas, SP,1902  Rio de Janeiro, RJ, 1958). " Marinha" ,óleo s/ tela, 38 x 46 cm. Assinado no CID e verso datado de 1937. Emoldurado, 68 x 77 cm.
  • SYLVIA ( aluna de Portinari) - " Retrato de Portinari" óleo s/ eucatex, assinado no CIE, medindo 41x33 cm c/ moldura 69x61 cm
  • ROBERTO MAGALHÃES (Rio de Janeiro, RJ, 1940) . "Sr. Pão de Açúcar", óleo s/tela, 74 x 100 cm. Assinado e datado no CID,  1983 . Emoldurado,  90 x 115 cm. Estado de conservação bom. É um artista plástico brasileiro. Pintor, desenhista, gravador, escultor, ilustrador, cenógrafo e professor. Ele é um ícone dos artistas plásticos da "Geração 60" no Brasil. participou de várias coletivas, no Brasil e no exterior, morou em Paris, e foi premiado. Em 1992 O Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), do Rio de Janeiro fez uma grande retrospectiva de 30 anos da sua obra, que colocou Roberto Magalhães como uma referência nas artes plásticas do Brasil
  • DANIEL AZULAY - "Funny Faces III ", acrílica s/Tela, med 70 x 70cm, 2009. Preço de avaliação R$ 3.500,00
  • DANIEL AZULAY - "4 FACES"  Coleção Manequim, Vinílica s/Tela 160 x110cm reproduzida na página 123 do Livro A PORTA, assinado e datado 2010. Preço de avaliação R$ 8.000,00
  • FOUJITA. "Figura feminina", des. à nanquim, medindo 16 x 11 cm.Assinado e datado 1924.Emoldurado com vidro, 45 x 41 cm.
  • Importante lote de memorabilia napoleônica contendo 3 itens: <br>1) Documento. Assinatura de Napoleão Bonaparte. Promoção de Oficial do Exército, Realizada em campanha, sobre papel em branco, sem timbre, 1807, muito raro.<br>2) Pasta de Campanha, usada por mensageiros de guerra, encadernação de luxo com estampa feita como base a gravura de Napoleão Bonaparte (próximo item) <br>3) Napoleon Bonaparte. Gravura de Albert Ardail, de um original de uma pintura original de Jean-Louis Ernest Meissonier. Impressa em pergaminho. Paris, 1896, 50 x 39 cm. Emoldurada, med. 67 x 56 cm Impresso por Mess. Salmon & Ardail. Assinado Por Albert Ardail no canto inferior direito. Preto & branco, margens completas, muito rara, em bom estado. Original em preto e branco.A cena retrata Bonaparte em um bosque com seus guardas em véspera de batalha.Sobre a imagem consta Copyrighr 1896 by Mefs RS Arthur Tooth & Sons, Publishers, 5 7 6 Haymarket, London, & 295 Fifth Av., New York, Mefs rs Stiefbold & Cie. Berlin. Printed by Mefs rs Salmon & Ardail, ParisArthur Tooth & Sons, era uma proeminente Galeria, fundada em Londres, 1842. No sec. XIX era especializada em obras inglesas, a partir de 1880, passou a trabalhar com pinturas e gravuras contemporâneas de outros países, em 1900 fundou uma importante sucursal em Nova York, que encerrou suas atividades em 1924. A Galeria possuía enorme prestígio, devido a excelente qualidade de seus produtos.
  • HELIO OITICICA. "Seja Marginal, Seja Herói", paneau rosa, medindo 31 x 31 cm. Homenagem ao Mano Alcir ( Alcir Figueira da Silva), Edição quando da inauguração do Centro Cultural Hélio Oiticica. Emoldurado com vidro
  • Jorge Zalszupin - Revisteiro com base em aço, pintado de preto, estrutura em jacarandá, com uma sessão em couro, fixada por suporte de alumínio, medida 33 x 40 x 42 cm.Morre em agosto deste ano o arquiteto e designer Jorge Zalszupin, aos 98 anos .Ele foi um dos responsáveis por colocar o design moderno brasileiro em destaque no mundo. De origem polonesa, Zalszupin escapou do holocausto e exilou-se na Romênia, onde cursou arquitetura, depois de ser influenciado por um livro que encontrou quando tinha 15 anos, com as letras LC em dourado, que o deixou encantado com os traços de Le Corbusier.Trabalhou por alguns meses em Dunquerque, no norte da França. De lá, decidiu imigrar para o Brasil, inspirado na arquitetura de Oscar Niemeyer, em 1949. Impulsionado pela demanda de clientes e norteado pelos princípios modernistas, Zalszupin começa, na década de 1950, a desenhar móveis alinhados com a arquitetura da época. Em menos de uma década, sua Latelier já era considerada uma das mais modernas fábricas de mobiliário do país, onde produzia pequenas séries de suas criações. Entre as peças desenhadas, foi ali que ele elaborou a famosa poltrona Dinamarquesa (1959), construída em jacarandá, com pés palito, e que, apesar do nome, tem seus braços e pés inspirados nas lindas colunas de Niemeyer para o Palácio da alvorada. Essa foi a primeira que não criei sob encomenda. aqui começou minha nova vida, disse Zalszupin.Mostrando equilíbrio surpreendente entre o criar e o vender, o acreditar e o fazer, ele passou por todas as adversidades. Seu legado para o design brasileiro e mundial é inquestionável.
  • OXANA. "Figura feminina". Placa em terracota , tiragem 47/100, medindo 30 x 24 cm. Assinada e datada no verso, 98.
  • OXANA. "Torso Vazado". Escultura em bronze com cristal . Base em granito. Medidas: escultura 107 cm. base 20 x 40 x 40 cm
  • Mesa molde, em madeira nobre de cedro rosa e vermelho pertencente a Fábrica Ferro Brasileira de Caetes Minas Gerais, que encerrou as atividades há 40 anos, esta mesa era utilizada como forma de fundicão em areia técnica, assim a peça sofreu adequações se colocando pés sobre rodízios para movimentar a mesa e vidro liso no tampo. Medidas: 52x163 cm
  • JOAQUIM TENREIRO. Par de cadeiras em jacarandá , encosto e assento em palhinha natural, com pés estilo pata de aranha. Medidas 80 x 63 x 46 cm cada.
  • SERGIO RODRIGUES (Rio de Janeiro, RJ, 1927  Rio de Janeiro, RJ, 2014).  Poltrona " Beto " com braços de jacarandá, estrutura em aço cromado, estofadas em camurça na cor verde. Medidas 72 x 78 x 74 cm. Um dos principais arquiteto e designer brasileiro. Junto com Joaquim Tenreiro e José Zanine Caldas, foi o pioneiro a transformar o design brasileiro em design industrial e torná-lo conhecido mundialmente. Teve o auge da sua carreira nos anos 50 e 60. Trabalhou com design de móveis de acordo com o modernismo no Brasil, trazendo a identidade brasileira para seus projetos tanto nos desenhos, quanto nos materiais tradicionais  couro, palhinha e madeira - exaltando a cultura brasileira e indígena.
  • SERGIO RODRIGUES (Rio de Janeiro, RJ, 1927  Rio de Janeiro, RJ, 2014).  Poltrona "Beto" com braços de jacarandá, estrutura em aço cromado, estofadas em camurça na cor verde. Medidas 72 x 78 x 74 cm. Um dos principais arquiteto e designer brasileiro. Junto com Joaquim Tenreiro e José Zanine Caldas, foi o pioneiro a transformar o design brasileiro em design industrial e torná-lo conhecido mundialmente. Teve o auge da sua carreira nos anos 50 e 60. Trabalhou com design de móveis de acordo com o modernismo no Brasil, trazendo a identidade brasileira para seus projetos tanto nos desenhos, quanto nos materiais tradicionais  couro, palhinha e madeira - exaltando a cultura brasileira e indígena.
  • JOAQUIM TENREIRO. Mesa redonda em jacarandá e tampo em vidro com pintura negra. Altura. 78 cm. Diâmetro, 1,25 cm.
  • CARLO HAUNER ( Bréscia, Itália, 1927  Ilha de Salina, Itália, 1996). Carrinho de chá, em madeira nobre caviúna, com 3 bandejas removíveis em vidro, rodízio em metal, medindo 80 x 99 x 50 cm
  • Glauco Rodrigues - "Bananas II", serigrafia tiragem 93/100, assinado e datado c.i.d 1987. Medidas 50 x 70 cm, emoldurada com vidro 67 x 87 cm.

307 Itens encontrados

Página: